3 vantagens de um programa de participação nos lucros ou resultados

12 de fevereiro de 2018 Artigos

Recompensar e motivar os funcionários da empresa sem que isso implique aumento significativo dos gastos é o ideal para muitos empresários. A solução para isso pode ser a adoção de um programa de participação nos lucros ou resultados (PLR). A implantação desse tipo de programa não é obrigatória, mas, uma vez adotado, deve ser respeitado pela empresa.

Como o próprio nome diz, trata-se de uma divisão, com todos os funcionários — apenas prestadores de serviço, estagiários e aprendizes não integram o programa — dos lucros ou dos resultados do empreendimento. Logo, cabe à empresa decidir se a participação será sobre os lucros ou sobre os resultados, situação em que a participação está atrelada ao alcance das metas e objetivos, ainda que não haja aumento da lucratividade.

De um modo geral, as empresas costumam adotar a participação sobre os resultados. Isso porque o alcance de metas depende apenas das equipes, já a lucratividade envolve outros fatores. Além disso, ao optar pela participação sobre os lucros, a empresa precisa abrir suas contas à comissão dos empregados para comprovar, depois, se houve lucratividade ou não.

De todo modo, a participação do empregado nos lucros ou nos resultados traz inúmeras vantagens para a empresa. Veja quais.

1. Parcela sem natureza salarial

Se a empresa opta por pagar bônus aos seus colaboradores e se esse pagamento se torna habitual, o valor pago é incorporado ao salário do empregado. Isso significa que a empresa não terá mais a faculdade de não pagar esse valor e, ainda, ele deverá ser acrescido às férias, ao décimo terceiro e sobre ele devem ser recolhidos os encargos tributários e previdenciários.

Isso não acontece com a PLR, uma vez que ela não tem natureza salarial. Dessa forma, o empregador não corre o risco de uma benesse implicar o aumento do salário do empregado e inúmeros outros recolhimentos decorrentes.

Todavia, é importante que o empresário cumpra com os termos da participação, entre eles que essa participação não seja feita mais do que duas vezes ao ano, sob pena de desvirtuar a natureza da parcela.

2. Motivação para melhoria do desempenho dos funcionários

Se a empresa opta pelo programa de participação nos resultados, o ideal é que ela estabeleça metas individuais ou por equipes, para que cada um saiba que o seu desempenho terá relação direta com o ganho da participação. Afinal, a participação será distribuída apenas àqueles que alcançaram as metas impostas.

Já no programa de participação nos lucros, a empresa pode fixar um percentual do lucro a ser distribuído igualmente entre todos os funcionários, assim como pode estipular um percentual fixo para todos e um variável de acordo com o cargo ocupado.

De todo modo, o programa funciona como um incentivo para o bom desempenho do empregado, na medida em que seu bom trabalho resultará na participação, ou seja, a produtividade de cada funcionário pode significar um ganho adicional de valores.

3. Melhora do clima organizacional

A adoção de um programa de participação nos lucros ou resultados ainda pode significar uma melhoria do clima organizacional.

Isso acontece porque os funcionários se sentem parte da empresa e querem crescer junto com ela, na medida em que a empresa reconhece que o bom trabalho de cada funcionário é crucial para garantir a sua lucratividade ou seus melhores resultados.

Ao adotar a PLR, a empresa reconhece a importância de seus bons funcionários e tem a oportunidade de formar um ciclo, em que o empregado ajuda a empresa a crescer e o empreendimento retribui com parte do seu lucro. Trata-se de fortalecer os laços entre empresa e empregados, a partir de uma parceria frutífera para ambos, e não apenas para a empresa.

Por fim, é importante acrescentar que a reforma trabalhista trouxe a previsão de que os acordos e convenções coletivas terão prevalência sobre o que diz a lei quanto à participação nos lucros ou resultados da empresa.

Com tantas vantagens, vale a pena adotar no seu empreendimento um programa de participação nos lucros ou resultados e envolver todos os funcionários na busca pelo crescimento da empresa.

Gostou do post? Então aproveite para ler sobre os primeiros passos para uma defesa em um processo trabalhista.

 

Compartilhe