3 dicas para manter o controle de jornada de trabalho externo

3 de fevereiro de 2018 Artigos

Os trabalhadores externos são, muitas vezes, essenciais para que a empresa tenha uma atuação completa para o cumprimento dos seus objetivos no mercado. Porém, uma preocupação constante é o controle da jornada de trabalho externo.

Como os colaboradores não trabalham no ambiente da empresa nesse tipo de contrato, muitas vezes fica difícil controlar a jornada de trabalho para que o empregador consiga identificar eventuais problemas prejudiciais à produtividade do empregado.

Neste post, vamos dar 3 dicas para manter o controle de jornada dos trabalhadores externos. Confira!

1. Mantenha contato com o colaborador

O contato constante com o colaborador pode ser o diferencial na hora de controlar a jornada de trabalho sem precisar implantar outras ferramentas. Utilizando smartphones ou tablets, contando com uma boa conexão e aplicativos de comunicação, o empregador poderá entrar em contato facilmente.

O gestor pode utilizar telefonemas, serviços de e-mail, WhatsApp e outras ferramentas para se comunicar, inclusive, para verificar se o empregado estava trabalhando naquele momento. Os horários dessas conversas ficarão registradas digitalmente, auxiliando a empresa na hora de identificar a jornada de trabalho prestada.

Com a evolução tecnológica, a empresa também pode se modernizar e adotar a realização de reuniões por videoconferência. Assim, o empregador conseguirá gerenciar a produtividade dos colaboradores externos, além de facilitar a integração de todos, possibilitando a interação de várias pessoas da equipe, sem a necessidade de se deslocarem para se reunirem no mesmo local.

2. Faça o agendamento de entrega de serviço

Outra forma de ajudar a manter um controle de jornada é fazer o agendamento de entrega de serviço. Funciona da seguinte forma: a empresa fará os agendamentos de serviços que deverão ser entregues pelo empregado, que deverá cumpri-los.

Por meio do retorno de clientes, relatórios de atendimento prestado ou outros documentos que podem ser solicitados, o empregador conseguirá controlar o cumprimento dos agendamentos realizados e os motivos de atrasos ou impossibilidades de comparecimento.

Dessa forma, a empresa poderá verificar se o colaborador cumpriu a jornada determinada, eventuais horas extras e fazer adequações sempre que necessário.

3. Conte com a tecnologia

Finalmente, uma ótima alternativa para fazer o controle de jornada dos colaborares externos é a utilização de aplicativos e serviços tecnológicos específicos. Essas ferramentas permitem o controle remoto, fornecendo informações ao gestor a respeito das horas trabalhadas, horas extras e faltas.

Ainda é possível utilizar o controle via GPS nos veículos, para os trabalhadores que dependem da locomoção para efetuar as suas funções. Além disso, existem aplicativos que permitem a realização de check-in e check-out das visitas aos clientes.

Esses aplicativos também facilitam o procedimento para o empregado registrar o ponto. Basta se conectar ao aplicativo e registrar os horários de entrada, saída e intervalos, ou ativar essas ferramentas durante o seu trabalho, para que as informações sejam captadas e repassadas à empresa.

Com regras bem definidas e contando com as ferramentas corretas, a empresa conseguirá implantar um sistema efetivo para o controle da jornada de trabalho externo definido no contrato de trabalho, garantindo a produtividade dos seus colaboradores.

Em caso de dúvidas sobre a aplicação desse controle, o ideal é consultar um advogado de confiança. Analisando cada situação, o profissional conseguirá indicar o melhor caminho para que a empresa garanta o atendimento à legislação trabalhista sem prejudicar o seu controle sobre a jornada dos empregados.

Gostou das nossas dicas? Agora que você já sabe como fazer o controle da jornada de trabalho externo, descubra formas de controlar a jornada de trabalho dos outros colaboradores!

Compartilhe